Símbolos Oficiais

Bandeira do Rio Grande do Sul

De autoria incerta, alguns historiadores atribuem ao major Bernardo Pires, do Exército Republicano, e outros dizem ser do engenheiro militar José Mariano de Mattos, a bandeira do Rio Grande do Sul se originou a partir dos desenhos de rebeldes, durante a Revolução Farroupilha. No início, não possuia o brasão de armas. Foi oficialmente adotada pelo decreto estadual nº 5.213, de 5 de Janeiro de 1966, sendo o governador, Ildo Meneghetti.

Não há um consenso sobre o significado de suas cores, mas aceita-se que o verde representa as matas e as riquezas naturais dos Pampas, o vermelho a coragem do povo gaúcho e o amarelo as riquezas do estado. Num lenço, ao centro do brasão, se lê a inscrição "República Rio-Grandense - 20 de Setembro de 1835" e sob o brasão, o lema "Liberdade, Igualdade, Humanidade".

Bandeira Oficial do Rio Grande do Sul



Curiosidade: em 1966, durante o Regime Militar, uma estrofe do hino foi suprimida: "Entre nós, reviva Atenas, para assombro dos tiranos. Sejamos Gregos na glória e na virtude, Romanos".

Hino Rio-Grandense

Pode-se dizer que o povo gaúcho é um dos poucos no Brasil que sabe o seu hino. Não é difícil emocionar-se com os gaúchos cantando o seu hino, cheios de orgulho, nos mais variados tipos de eventos ou festas.

Foi oficializado como Hino Farroupilha ou Hino Rio-Grandense, por Lei 5213 de 05 de janeiro de 1966. A letra é de Francisco Pinto da Fontoura e a música de Joaquim José de Mendanha:

Como a aurora, precursora
Do farol da divindade
Foi o vinte de setembro
O precursor da liberdade

Estribilho
Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda terra, de modelo
A toda terra sirvam nossas façanhas
De modelo a toda a terra.

Mas não basta pra ser livre
Ser forte aguerrido e bravo
Povo que não tem virtude
Acaba por ser escravo


Churrasco

O churrasco foi instutuído como "prato típico do Rio Grande do Sul" pelo PROJETO DE LEI N° 70/2003:

"Institui o churrasco como o prato típico do RS e dá outras providências.

Art. 1º – O churrasco a gaúcha fica instituído como “a comida típica do Rio Grande do Sul”.

Parágrafo único – para os efeitos desta lei, entende-se por churrasco a gaúcha a carne temperada com sal grosso, levada a assar ao calor produzido por brasas de madeira carbonizada ou in natura, em espetos ou disposta em grelha e sob controle exclusivamente manual.

Art. 2º – É conferido ao churrasco a gaúcha a distinção de símbolo do Estado do Rio Grande do Sul, de sua gente e de sua cultura.

Art. 3º – Fica instituído “O Dia do Churrasco”, em data a ser fixada em regulamento e a ser incorporada ao calendário oficial de eventos do Estado do Rio Grande do Sul.

Art. 4º – A Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul homenageará, anualmente, com o troféu “Nova Bréscia”, uma churrascaria a ser escolhida como modelo por sua fidelidade ao estilo gaúcho e por seu destaque em solidariedade.

Art. 5º – Júri especial apontará o estabelecimento referido no artigo anterior que mais tenha contribuído para o bom êxito do Projeto Fome Zero instituído e mantido pelo Governo Federal..."

Leia o PROJETO DE LEI N° 70/2003 em www.al.rs.gov.br/diario/Proposicoes/PROP1265.htm

O dia 24 de abril ficou definido como o "Dia do Churrasco".

Churrasco CampeiroChurrasco de Vala


ChimarrãoChimarrão

Chimarrão

O CHIMARRÃO foi instituído como “bebida símbolo” do Estado do Rio Grande do Sul pela lei Nº 11.929, de 20 de junho de 2003. Leia a lei em www.al.rs.gov.br/filerepository/repLegis/arquivos/11.929.pdf

E nem precisa de lei para perceber como o gaúcho é apaixonado por essa bebida amarga e que possui propriedades nutritivas como estimulante da atividade física e mental, diurético e digestivo. Tomar o chimarrão faz parte de um ritual que envolve o preparo da bebida e o compartilhamento entre amigos nas rodas de chimarrão.

Conheça os 10 Mandamentos do Chimarrão:

01 - Não peças açúcar no mate

02 - Não digas que o chimarrão é anti-higiênico

03 - Não digas que o mate está quente demais

04 - Não deixes um mate pela metade

05 - Não te envergonhes do "ronco" no fim do mate

06 - Não mexas na bomba

07 - Não alteres a oremo em que o mate é servido

08 - Não durmas com a cuia na mão

09 - Não condenes do dono da casa por tomar o primeiro mate

10 - Não digas que o chimarrão dá câncer na garganta

Por PÉRCIO DE MORAES BRANCO